Informação é tudo para quem quer importar

Uma coisa que eu noto habitualmente, no meu dia a dia, é que cada vez mais pessoas tem buscado importar produtos ao invés de comprá-los por aqui, como forma de economizar, fugindo dos preços muitas vezes absurdos que são cobrados por aqui. Recentemente, entretanto, com a disparada contínua do dólar, que já passou dos três reais atualmente, com perspectivas para chegar aos 4 reais nos próximos meses, muitas pessoas se mostram inseguras e bastante receosas de importar alguma mercadoria, com medo de que o preço fique tão alto quanto ou até mesmo significativamente maior do que aqui. Um outro problema que parece ainda preocupar os aspirantes a importador e mesmo aquelas pessoas que já importam há algum tempo é a greve dos correios que ocorreu há poucos meses atrás e causou diversas paralisações na entrega de encomendas, com atrasos que chegaram a semanas em muitos casos. O monopólio dos correios sobre os serviços de entrega definitivamente tem que ser revisto, poucas empresas são tão ineficiente, mas bem, este é um assunto para outro post.

Importação

O assunto que eu quero discutir aqui hoje, como introduzi na primeira linha, é importação. Bom, vamos lá. O que eu tenho de importante para falar para vocês hoje sobre esse tema é um problema muito comum que eu verifico em quem nunca importou e esta pensando em importar ou até mesmo em quem já importou algumas vezes mas não costuma fazer isso com frequência.

O nome do jogo aqui é informação. Muitos desses iniciantes ou “semi-iniciantes” acabam perdendo oportunidades por não saberem exatamente as técnicas para importar da maneira mais vantajosa. É por isso que eu quero indicar para vocês um site sobre importação que eu achei e considero bastante útil para quem esta começando é o Attlantis – Tudo sobre importação. Para os que estão preocupados com o impacto da alta do dólar em suas compras exteriores eu digo que, embora o dólar esteja realmente altos, se você conseguir dominar adequadamente as técnicas de importação ainda será possível fazer boas economias.

nicolasdias